Destaque

Como apostilar um documento inglês

Como a maioria já sabe, tem um tempo já que a antiga legalização de documentos, muito falada e utilizada nos processo de reconhecimento de cidadanias e nos serviços consulares mudou de nome, hoje se chama apostilagem. Mas não foi somente o nome que mudou não, para alegria geral da nação, mudou também a forma como comseguí-la, bem mais simples e rápida.

Se antes você tinha que carimbar todas as suas certidões no Ministério de Relações Exteriores e agendar um horário no consulado para legalizá-las, hoje o próprio cartório faz a apostilagem. A apostilagem nada mais é que uma comprovação que a assinatura do oficial no documento é verdadeira e serve para evitar  apresentação de documentos falsos.

Mas não é sobre a apostilagem de documento brasileiro que vou falar hoje e sim, de documentos ingleses. Caso você precise apostilar documentos aqui na Inglaterra esse post poderá te ajudar.

É super simples e você solicita tudo online, pelo site do The Legalization Office – Foreign and Commonwealth Office, com o custo de £30* por documento, mais £5.50* da entrega, você recebe a certidão em casa em cerca de 5 dias uteis.

Para isso você precisa entrar nesse link, fazer um simples registro, pagar a taxa e isso vai gerar uma referência. Você, então, precisará imprimir essa referência e enviar seu documento original para o endereço do The Legalization Office abaixo junto com a referência que você imprimiu. Ela será seu comprovante de pagamento. Se você mora na Inglaterra e não quiser pagar antecipadamente pela entrega, poderá enviar um evelope pré-pago já endereçado juntamente com o documento a ser legalizado e eles utilizarão esse envelope para retornar seu documento apostilado.

É fácil, rápido e sem complicações e você tem em mãos o documento legalizado ou apostilado, como preferirem chamar.

The Legalization Office – Foreign And Commonwealth Office – P.O.Box 6255 – Milton Keynes MK10 1XX – Tel.: 03700 00 22 44 (dal Regno Unito), +44 20 7008 5959 (dall’estero) – web address: https://www.gov.uk/get-document-legalised; email: LegalisationEnquiries@fco.gov.uk

  • valores válidos em outubro de 2017.
Anúncios

Registrando o nascimento e solicitando o passaporte italiano para o recém-nascido

Essa semana o passaporte do Felipe chegou e como foi super tranquilo o processo de solicitação, achei por bem fazer um post para, quem sabe, ajudar alguém ai que esteja precisando pedir o documento.

No consulado italiano de Londres, a solicitação de passaporte para bebês é feita pelo correio e apesar de ser muito simples há alguns detalhes que precisam ser levados em consideração para que não haja problemas. Primeiro o cidadão italiano precisa estar com a AIRE com endereço atualizado aqui na Inglaterra. Segundo, a certidão de casamento/ contrato de união estável devem estar registrados na comune de origem na Itália. Terceiro, o bebê precisa ter sido registrado no país de nascimento, no nosso caso, na Inglaterra. E quarto, o nascimento do bebê deverá ter sido registrado no consulado italiano de Londres, mas isso poderá ser feito juntamente com a solicitação de passaporte e explico a seguir como fazê-la.

Registrando o nascimento junto ao consulado italiano

Você vai precisar enviar:

1- Formulário de solicitação preenchido e assinado por ambos os pais; ( você encontra o formulário no site do consulado clicando aqui.

t2- Certidão de nascimento, em inteiro teor ( Certified Copy of an Entry) original e apostilada ( ensino como fazer a apostilagem nesse post aqui). É importante ressaltar que a cópia simples que também é fornecida na hora do registro não vale para solicitação do documento e que a via original da certidão em inteiro teor não será devolvida pelo consulado. No momento do registro do bebê aqui na Inglaterra, já pedimos múltiplas cópias da certidão de inteiro teor;

3- Tradução juramentada da certidão de nascimento do bebê. O consulado fornece uma lista de tradutores juramentados;

4- Cópia de documentos de identificação válidos de ambos os pais;

5- Cópia da certidão de casamento dos pais (a italiana). Caso o matrimônio não tenha sido registrado na Itália, siga as instruções do item 5 do site do consulado;

Se você optar por somente fazer o registro do bebê junto ao consulado, envie os documentos acima para: CONSOLATO GENERALE D’ITALIA – LONDRA Ufficio Stato Civile – 3rd Floor – ‘‘Harp House’’ – 83/86 Farringdon Street – EC4A 4BL London (Tel.: 0044 (0) 20 79365900). O registro será feito, mas lembre-se que os documentos não serão devolvidos.

Solicitação do Passaporte para menores de 12 anos

Se você, assim como eu, já quiser solicitar o passaporte do seu filho vai precisar juntar à documentação acima, no mesmo envelope, o seguinte:

1- Formulário MOD2 devidamente preenchido e assinado por ambos os pais. Aqui, vale ressaltar que se um dos pais não for cidadão europeu deverá assinar o formulário presencialmente no consulado. Não precisa agendar horário para tal é só comparecer no consulado com o formulário já preenchido e depois retornar com o formulário para ser enviado pelo correio; Dica: aqui já levamos o processo completo com todos documentos/ fotografias porque o oficial já confere e se tiver alguma coisa faltando ele avisa.

2- Duas fotos para passaporte idênticas; Caso o bebê não tenha outro documento de identificação ainda, as fotos deverão ser assinadas no verso por um terceiro. Essa pessoa deverá ser um cidadão britânico ou europeu, que tenha um trabalho fixo e que conheça o bebê. Nesse caso, além das fotos assinadas você também vai precisar preencher:

a) formulário AFT2 assinado pelo terceiro;

b) cópia do documento de identificação da pessoa;

c) cópia de um documento que comprove o trabalho reconhecido da pessoa; Ex contrato de trabalho.

3- Uma ordem postal endereçada ao consulado para o pagamento da taxa de emissão do passaporte. Consulte o site do consulado para saber o valor da taxa no dia já que a mesma é atualizada frequentemente;

4- Um evelope pré- pago para o recebimento do passaporte.

Todas as instruções detalhadas você encontra no site do consulado e lembre-se de sempre checar por atualizações. Essas instruções são válidas e atualizadas no momento em que este post for publicado, mas sempre podem ocorrem modificações na forma de solicitação e documentos a serem apresentados e o melhor lugar para se informar a respeito é sempre o site do consulado italiano.

Enviamos nossa documentação pelo correio no dia 12 de setembro e recebemos o passaporte do Lipe no dia 08 de outubro, o consulado diz que o prazo é de 30 dias úteis, mas nosso chegou antes. Agora Felipe já é oficialmente um cidadão italiano, sem burocracias e se estresse.

 

Relato de parto

No dia 22 de junho às 6:30 da tarde minha bolsa estourou, contei como isso aconteceu aqui.  Júnior estava no treino e tive que chamá-lo pra vir pra casa pois as midwifes queriam me ver antes das 8h da noite no atendimento diário. Enquanto esperava ele chegar, arrumei as últimas coisas da mala entre uma contração e outra. Elas não estavam doloridas até entao, mas ainda assim conseguia sentir exatamente elas virem.

image

Por volta das 7:30 chegamos ao hospital, Júnior me deixou na porta enquanto ia estacionar o carro e fui caminhando até o EDAU, já conseguia sentir dores durante as contrações e elas pareciam vir com mais frequência. Não tive tempo de cronometrar, mas a sensação era que elas estavam bem frequentes.

image

Cheguei e já estavam me esperando, me examinaram e as contrações estavam vindo de 3 em 3 minutos e as dores aumentando a cada contração. Dali fui direto pra sala de parto, pois o parto estava avançando bem rápido, mas precisava chegar aos 4 cm de dilatação para poder pedir epidural e eu estava somente com 2 cm.

Foram 4 horas de muita dor, e o intervalo entre as minhas contrações eram muito curtos então não conseguia me recuperar para a próxima. Por volta da meia noite atingi 4 cm e pedi a epidural, que só foi ministrada umas duas horas depois. Quanta diferença! Como se tivessem me devolvido a vida! Mal sabia eu que ia sofrer muita dor até o Lipe nascer.

image

Por volta das 2 da manhã, minha amiga Samanta chegou pra ficar com a gente, ela faria as fotos do parto e foi ótimo ter uma amiga por perto pra dar aquela força. Consegui dormir e descansar, dar uma olhada e atualizada nas redes sociais, facetime com a família. Minha mãe não conseguiu chegar a tempo pro parto, já contei isso nos diários de gravidez, aqui.

image

Por volta do meio-dia do dia seguinte, as dores começaram a vir muito fortes novamente, as doses adicionais que eu podia ministrar através de um controle já não eram suficientes. Estava com quase 7 centímetros de dilatação quando a anestesista veio reavaliar o anestético. Ela me deu uma dose extra na veia e depois de cinco minutos repetiu. Foi uma dose cavalar, eu não sentia nada, absolutamente nada!

Lá pelas 4 e meia da tarde do dia 23 a midwife e a médica concluiram que eu estava com dilatação total, porém Felipe estava com a cabeça levemente inclinada, o que dificultaria a saída do bebê já que o alinhamento estava errado. De qualquer forma, começamos a fase final do parto, fase de empurrar. A pressão que sentia era muito grande e gente, a minha idéia de que epidural traria um parto sem dor caiu por terra. Não há epidural no mundo que tire a pressão que a cabeça do bebê faz lá embaixo. É uma dor nos ossos, sem explicação e lembrem que eu estava com uma dose cavalar de anestesia!!

image

Enfim, depois de meia hora empurrando sem sucesso, a médica aconselhou por um parto com fórceps. Pedi uma cesárea, já que fórceps não estava nos meus planos, mas fui convencida pelas enfermeiras e médica ( e também pela pressao que eu estava sentindo) que o procedimento seria rápido e que dentro de cinco minutos eu estaria com meu bebê no colo, ao contrário da cesárea que até eles prepararem a sala e me prepararem poderia levar mais de uma hora ( uma hora com aquela pressão horrível!). Também me asseguraram que seria muito tranquilo, sem riscos pro bebê, era só uma ajudinha que ele precisava pra virar a cabeça e poder passar pelo canal.

Às 17:47 do dia 23/06/2017 com 36 semanas e três dias, Felipe nasceu, pesando 2.680kg e medindo 50 cm. Ele ficou um pouquinho comigo e logo levaram ele para ser examinado, pois havia um pequeno corte no olho e um inchaço na cabeça, devido a posição dela no nascimento.

image

Logo ele veio pros meus braços e ficamos uma hora num namorinho gostoso, eu ele e Junior. É um amor que chega a doer. Não há nada mais gostoso nesse mundo que ver seu filho pela primeira vez. É tanta emoção que não cabe em palavras!

image

Quando eram 20h, nos levaram para o quarto. Felipe estava com os níveis de glicose baixo e precisou ser alimentado por fórmula nas primeiras horas pra que os níveis de glicose subissem rápido e não causassem hipoglicemia. Ficamos no hospital 4 dias, pois como ele foi prematuro precisava de mais cuidados e acompanhamentos.

image

Fiz um vídeo do primeiro e segundo mês do Felipe, assista no link abaixo.

Ser mãe desse serzinho tão pequeno e dependente da gente tem sido maravilhoso. O parto foi muuito difícil, levei pontos pois precisei de episiotomia, a recuperação foi bem dolorida, tive muitas dores pélvicas na gravidez e o fato de o parto ter sido com fórceps fez com que fosse ainda mais difícil a recuperação dessas dores, mas passaria por tudo de novo pra ver a carinha dele olhando pra mim.

image

O amor mais puro que pode existir!!

image

 

Diário de Gravidez: semana 36

A semana 36 começou tranquila, tive meu monitoramento no hospital na segunda-feira, exames de sangue, aumentaram a dose da minha medicação.

Tentei descansar um pouco, afinal tenho me sentido extremamente cansada, acho que as mudanças das últimas semanas finalmente “sinked in” um termo em inglês que tem o mesmo significado que “caiu a ficha” ( nossa, que velho isso, não?) e eu estou mais relaxada, afinal o que não tem remédio remediado está, já diz o ditado. ( Estou cheia das expressões hj).

image

Na quinta-feira feira pela manhã, dia 22/06, Julie veio tomar um café aqui em casa e depois seguimos para o meu almoço de despedida com o pessoal do escritório, ela aproveitou para rever o pessoal também que não via desde fevereiro quando saiu da empresa. Eu e o bebê fomos muito paparicados e ganhamos diversos presentes. Fiz uma pequena caminhada nesse dia do estacionamento ao restaurante no The Hub de MK e depois ao escritório, tudo na mesma quadra.

Cheguei em casa quase 3h da tarde e deitei no sofá para um cochilo. Minha barriga estava particularmente dura e as contrações de treinamento começaram, mas nada que já não houvesse vivenciado nas últimas semanas.

 

Junior chegou do trabalho depois das 5h, fizemos um lanche juntos e ele foi treinar. Eu voltei pro sofá assistir tv.

Às 6:30, quando estava levantando para ir ao banheiro, ouvi um pop dentro de mim e senti que minha calcinha umedeceu, fui ao banheiro e a ficha caiu, minha bolsa estourou.

image

Na hora fiquei na dúvida se era mesmo, porque não foi como estivessem jogado um balde d’água em mim como já li em muitos relatos, mas a água era incontrolável e tive a certeza que era questão de horas e eu estaria com meu bebê nos braços.

Liguei pro Junior que não atendeu e estava tentando contato com o hospital pra saber se eu esperava em casa o parto se estabelecer ou se precisava ir pro hospital. Consegui contato com o ADAU pouco antes das 7 da noite e pediram para eu ir ao hospital antes das 8h, assim as midwifes que faziam meu monitoramento semanal iam me ver.

E Junior que não atende esse telefone! Liguei pra Samanta, Gui logo ligou pro Zé, professor do Junior, e conseguimos falar com ele: “Venha pra casa, seu filho vai nascer!!”

 

Diário de Gravidez: semanas 34 e 35

Semana 34

É, parece que o caos está se instalando por aqui. Longe de mim querer ser pessimista e ficar reclamando da vida, mas as coisas não vão indo muito bem, nem perto do planejado pra falar a verdade. Estou cada dia mais exausta, com dores, contrações de treinamento todas as noites, às vezes até desconfio que não sejam só de treinamento. Sem falar na colestase, médicos e mais médicos, exames e mais exames. Descobri essa semana que uma prima perdeu um bebê há alguns anos por causa da mesma doença. Fiquei super nervosa, aproveitei o tour que faríamos no hospital no sábado pra conversar com a midwife a respeito e eles resolveram aumentar meu monitoramento pra duas vezes na semana.

Não estou tendo condições físicas, nem psicologicas para ir trabalhar e o médico resolveu me afastar até dia 30/06 quando está marcada minha indução.

Ahh, não falei isso ainda né? Dia 30 quando já estarei com 37 semanas e cinco dias eles vão induzir meu parto, já está tudo marcado no hospital e tive uma longa conversa com o médico sobre isso. Como os níveis da biles estão altos no sangue, eles acham melhor e mais seguro para o bebê estar aqui fora. Sendo assim, com 37 semanas já consideram que o bebê corre menos risco fora que dentro e então o parto será induzido.

O que mais me abalou nessa história toda é que minha mãe chega somente dia 11 de julho, como a indução é dia 30, minha mãe não vai estar aqui pro nascimento do meu filho. Tentei trocar a passagem, mas as taxas estão absurdas!! Praticamente o valor de uma passagem nova somente pra antecipar a data. Então vou ter que me conformar que ela não estará aqui.

Ainda bem que minha amiga está aqui pra me dar um apoio psicológico e distrair um pouco.

image

 

Sá e Gui também vieram jantar aqui em casa e gosto disso, pois além de distrair ainda me divirto muito com a casa cheia.

image

Semana 35

Fui ao trabalho conversar com minha chefe e fazer os últimos ajustes para minha licença maternidade começar antes, já que não vamos esperar minha due date que seria 17 de julho. Cancelei também as duas semanas de holidays que tiraria, pois estou de liçença médica.

Também reagendamos o meu almoço de despedida que seria dia 30 pro dia 23, assim posso me despedir do meu time direitinho.

Essa semana tem sido de preparação, terminar a mala da maternidade do bebê e a minha, a indução pode demorar 72 horas, então a midwife falou pra me preparar para um fim de semana prolongado.

image

Samanta me ajudou a terminar o quartinho do bebê, comprar os últimos itens o que fez eu me sentir menos ansiosa. Ainda não está tudo pronto, falta pendurar os quadrinhos, trazer o puf que está na sala e dar a ultima organizada. O berço não compramos ainda por falta de espaço e vamos usar um moises nos primeiros meses.

image

Foi uma semana bem corrida, três consultas no hospital e toda correria que já falei ai em cima, mas está chegando a reta final e se Deus quiser vai dar tudo certo.

Quadrinhos que a Sa pintou à mão com todo carinho e capricho. Fiquei apaixonada por eles.

image