Teu processo terminou! Pode vir!

Cheguei ontem de manhã no escritório, e fui abrir meus e-mails como faço de costume. Tava sem tempo porque ia trabalhar só 2h pois ia fazer uma endoscopia. Quando abro meu e-mail pessoal, uma mensagem da minha assessora.

Teu processo terminou! Pode vir!

Quase cai da cadeira, mostrei pro Jr e não nos contivemos de alegria!! Eu parecia não acreditar, sabe aquele tipo de mensagem que você tem que ler, reler e ler várias vezes para acreditar? Pois é… Li e reli inúmeras vezes para ” cair a ficha”.

Agora é só arrumar as malas e voilá Itália!! Assinar minha identidade e fazer meu passaporte. Apesar de não ter certeza quando que sairia a confirmação já estávamos nos organizando, vendendo as coisas e tal. Então esse final de semana minha irmã e meu cunhado vão vir pra cá pra levar algumas coisas que vou deixar na casa da minha mãe e já coloquei o Lambrusco para gelar para gente comemorar!! \o/

Em breve vou ter uma dessas..

Imagem

PS.: Depois posto as fotos da comemoração.

Anúncios

A espera de um vigile

Confirmar a residência foi a parte mais chatinha do processo, aguardar em casa o fiscal aparecer é angustiante ainda mais quando você vê o relógio se adiantando e nada do dito cujo aparecer. Fiquei esperando o dia todo, e pra ajudar, nevou pela manhã então além da preguiça boa de sair com a neve muitos vigiles tiveram que atender as ocorrências de acidentes de trânsito. E sem contar que no dia que estava agendado para a minha confirmação iniciava uma feira de artesanato gigante na cidade. No primeiro dia, ( leia-se no primeiro sábado, pois onde fiz eles só fazem a confirmação aos sábados) nada do vigile aparecer. Tive que esperar para o próximo sábado, com uma angústia danada porque era o último  que eu teria, na quarta-feira tinha passagem marcada para voltar ao Brasil.

Já no segundo sábado fiquei esperando até o meio dia e nada do fiscal aparecer, até que a dona da casa viu pela sacada ele passeando lá embaixo. Olhamos e ficamos esperando ele entrar no condomínio, mas quem disse que ele entrava?? Passou na frente do prédio duas vezes e nada de tocar o interfone. Então ela me disse pra gente descer e tentar falar com ele. Fiquei muito na dúvida, mas descemos.

Quando chegamos lá embaixo ele estava passando pela frente do prédio novamente, mas visivelmente  sem intenção de entrar. Conversamos com ele e explicamos que estávamos aguardando a sua visita se por acaso ele estaria com a minha “prática” em mãos.

Sorte que ele foi muito simpático, ele não tinha o meu pedido em mãos, mas foi checar no carro e estava lá, então ele subiu com a gente. Perguntou quantas pessoas moravam na casa, se eu era casada, qual era o objetivo da minha residência na Itália, quantos cômodos a casa tinha. Como eu não falo italiano ( entendi tudo o que ele perguntou, mas achei melhor deixar a dona da casa responder) a Olga respondeu tudo, assinei e UFA! A residência estava confirmada.

Mas foi ali, se não tivéssemos descido ele não passaria, tenho quase certeza disso, caso contrário ele já estaria com o meu processo em mãos. Pegamos ele pelo colarinho praticamente e arrastamos pra dentro do apartamento.. rsss

Agora que já voltei pra casa só nos resta aguardar a Comune e os consulados fazerem a parte deles.

E a luta continua…

Bom, a primeira etapa para o reconhecimento da cidadania já foi concluída e as certidões estão prontas e foram comemoradas com um jantarzinho à moda italiana preparado pelo meu marido.

image

Essa semana comecei a segunda etapa. Upii!

Estou aqui na Itália, na cidade de Pero iniciando o processo. A assessoria me buscou cedinho na quinta-feira e fomos até Rho fazermos  o equivalente ao CPF italiano e assim já posso dar entrada no pedido de residência e aguardar a visita do vigile.

image

Não vejo a hora de isso acontecer! Maas enquanto “o lobo não vem” a Chapeuzinho aqui vai aproveitar para passear na “floresta de Milão”.

Arrivederci!

Em busca da identidade européia

Bom, acho que nem contei por aqui ainda, mas estou fazendo meu processo para reconhecimento de cidadania italiana. Meu primo já reconheceu então foi bem mais fácil pois já tinha todos os documentos. Não precisei procurar muito, somente tive que emitir 2ª via de todos para o meu processo que vai ser feito em uma cidade diferente da que meu primo fez e não vou usar a pasta dele.

Em setembro, fiz meu agendamento no consulado de Curitiba e fui entregar as certidões para legalização. O italiano responsável foi super simpático e desbancou toda a ideia que eu tinha dos italianos que trabalham no consulado. Sempre tive a impressão ( concebida pelos diversos depoimentos que li sobre o atendimento no consulado) que eles seriam grossos, frios e antipáticos.

Graças a Deus eu estava enganada. O italiano que me atendeu se chamava Enrico e foi super gente boa, atencioso e cortes. Nada daquilo que eu esperava, ainda bem! E não só o italiano que me atendeu,  pude observar os outros atendentes enquanto eu aguardava e todos muito atenciosos e sorridentes. O consulado de Curitiba está de parabéns pelo atendimento. Pelo que dizem nem sempre foi assim, que isso tudo é obra do novo Cônsul. Que continue assim!

Comentários a parte, voltemos a minha história. Como tudo não é um mar de rosas, ao chegar em casa percebi um erro de data na certidão de casamento dos meus pais. Bateu aquele desespero, sensação de que todo o esforço teria sido em vão. Era um tal de fala com assessoria daqui, liga pra cartório dali que nem consegui almoçar naquele dia.

Então, quando fui retirar minhas certidões semana passada, levei uma certidão corrigida para solicitar que eles legalizassem, conforme a assessoria tinha me instruído. A retirada é simples, você apresenta o protocolo na recepção e o próprio recepcionista entrega suas certidões prontas, mas como eu pedi para falar com o Enrico (responsável pela legalização) acabei ficando no final da fila de atendimento. Ate ai tudo bem, eu não tinha agendamento então nada mais justo.

Lá pelas 11h felizmente chegou a minha vez, entrei na sala e contei a ele o que havia acontecido com a certidão: um erro de digitação do cartório. Ele foi procurar o meu processo e  para minha surpresa nenhuma das minhas certidões estavam legalizadas!!  O motivo? A infeliz caixa do banco onde fiz o deposito não colocou o código do processo. Na verdade o código aparecia no comprovante, mas no sistema não. Como ele não localizou o pagamento não fez a legalização.

Na hora fiquei nervosa, falei que tínhamos explicado para a caixa que o código era importante e como ele apareceu no comprovante eu fiquei tranquila. Mostrei a ele o comprovante e sem nem cogitar outra hipótese ele logo disse que era para eu aguardar que ele legalizaria as certidões naquele dia e de quebra, já faríamos a troca da certidão errada sem custo ( se ele já tivesse legalizado eu teria que pagar nova taxa).

O único inconveniente foi a espera, pois chegamos ao consulado às 9h e só saímos às 14h. Um chá de cadeira e tando, mas apesar do susto as certidões já estão todas aqui, bonitinhas e legalizadas.

Agora e só viajar… Itália, aqui vou eu!